Reflexão

Caros amigos

Há um ano confraternizamos com amigos e parentes, desejando tudo de bom para o ano novo que se aproximava.

É sempre assim, o encerramento de um ciclo, à espera do próximo, a esperança de novos tempos, a alegria das festas, a vinda de filhos e netos para o Natal e as férias tão esperadas.

Estamos acostumados a festejar por antecipação, veja só.

Gastamos muito dinheiro com fogos de artifício e foguetes, festejando o ano que não chegou ainda, ou recém foi empossado.

E, desta vez, estamos vendo que tudo aquilo não resolve nada. A nossa vida é menos que um grão no Universo, pois uma coisinha de nada, nem se enxerga a olho nu, derrubou todos nossos desejos e aspirações para 2020.

E não foi um pouquinho, foi para o ano todo.

O que nos leva, mais uma vez, a questionar a nossa vida: será que viemos para este mundo a passeio, ou para receber lições, muitas vezes extremamente amargas?

Que é o nosso caso atual.

Então, para que serve uma pandemia destas?

Talvez apenas para que a gente pare e reduza a velocidade e não deixe para amanhã, para visitar nossos pais, beijar a companheira, visitar um lugar especialmente importante, ligar para um amigo distante, cumprimentar um estranho na rua, desfazer um mal-entendido, perdoar, tentar ser perdoado… e por aí vai. A lista é grande, não é mesmo?

Em suma, se importar com os outros e, principalmente, consigo mesmo, pois é aí que começa tudo.

Chegamos no fim de 2020. Um ano duro, mas para refletirmos e agradecer.

Sim, ainda assim temos muito a agradecer.

Pense nisto.

Um feliz final de ano!

Gilberto Winter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *